quinta-feira, 31 de julho de 2008

F.C. PORTO: BRUNO ALVES DE NOVO NA ROTA DO INTER




A LESÃO DE MARCO MATERAZZI PODE DESPOLETAR UM NOVO CONTACTO DOS ITALIANOS JUNTO DO «DRAGÃO». AGORA, O ALVO É BRUNO ALVES, MAS OS VALORES EXIGIDOS PODEM PREJUDICAR UM EVENTUAL NEGÓCIO.




JOSÉ PEDRO PINTO




Bruno Alves volta a ser referenciado como possível reforço do Inter de Milão. A equipa orientada por José Mourinho está no mercado, de forma assumida, em busca de um central que preencha a lacuna aberta pela lesão de Marco Materazzi na passada terça-feira, e o defesa do F.C. Porto integra a lista de potenciais reforços do director desportivo dos «nerazurri», Marco Branca.


Após um assédio que dura já há cerca de duas épocas mas que ainda não redundou numa proposta oficial por parte do clube transalpino, os dirigentes do Inter veêm-se na obrigação de regressar ao mercado para contratar um defesa-central, após o infortúnio de Materazzi. Bruno Alves está nas cogitações de Mourinho - que já confessou ser apreciador das características do internacional português - mas, tal e qual como no negócio de Ricardo Quaresma, o Inter esbarra nos valores pedidos pela SAD portista: 30 milhões de Euros para levar o central do Porto para Milão.


O presidente do Inter, Massimo Moratti, já garantiu que só pensará em novos nomes para o eixo defensivo (descartando de vez o nome de Quaresma), sector esse em que José Mourinho aparenta necessitar de reforços: "Temos uma linha média que me parece importante e o ataque está a postos. Só temos problemas na defesa. Nos próximos dias decidiremos se vamos contratar mais algum jogador", disse Moratti, à margem da TIM Cup.


Em relação às últimas propostas e à especulação em torno de Bruno Alves, Washington, pai e agente do atleta desconhece contactos vindos de Milão e já disse que o central só sai se o F.C. Porto negociar o passe com o Inter, relembrando a recente renovação do vínculo que o liga aos «dragões». "Se isso for verdadeiro, eles entram em contacto com o Porto, que me contactará depois", afirmou.




FONTES


quarta-feira, 30 de julho de 2008

BOAVISTA FORA DA TAÇA DA LIGA




PATRÍCIA MARTINS


O Boavista foi hoje excluido da participação na Taça da Liga por não ter cumprido o prazo de inscrição de jogadores para esta competição. O prazo terminava hoje e o clube do Bessa não apresentou a lista com um mínimo de 12 jogadores séniores, logo ficou impedido de participar na primeira eliminatória da prova.

Com a descida à Liga de Honra confirmada, o clube tenta agora angariar todas as condições para aceder à competição nacional. Recorde-se que a estado do Boavista, instituição com 106 anos, não está fácil.

O Sporting da Covilhã seria o adversário do Boavista no próximo Sábado para a primeira ronda da Carlsberg Cupe, por isso, já foi informado que está automaticamente apurado para a próxima eliminatória.


FONTE:

terça-feira, 29 de julho de 2008

INTERNACIONAL: SOLDADO NO GETAFE



AVANÇADO DO REAL MADRID ESTAVA NAS COGITAÇÕES DO S.L. BENFICA MAS ACABA POR FICAR EM ESPANHA, MUDANDO-SE PARA O GETAFE. O NEGÓCIO RONDA OS SEIS MILHÕES DE EUROS.




JOSÉ PEDRO PINTO




Roberto Soldado é o novo jogador dos espanhóis do Getafe. O ex-avançado do Real Madrid, nas cogitações do S.L. Benfica desde os tempos de José António Camacho, faz uma curta viagem de quinze minutos de Madrid até Getafe e assina por quatro temporadas.


As negociações já se desenrolavam há algumas semanas, mas só agora os dois emblemas se entenderam quanto à forma de pagamento da transferência cujos números rondam os seis milhões de Euros. O Real Madrid encaixa, logo à partida, quatro milhões, sendo que os restantes dois serão desembolsados pelo Getafe aquando de uma futura venda.


Desta forma, falta somente o devido acerto dos termos contratuais que ligarão Roberto Soldado ao 14º classificado da Liga Espanhola na época transacta. Com a transferência praticamente acertada, chega também ao fim a "novela" que envolvia os «encarnados» na contratação do avançado formado nas escolas do Real Madrid.





FONTES





sábado, 26 de julho de 2008

EDITORIAL


JOGOS OLÍMPICOS:
MAIS PROBLEMAS EM PEQUIM



A estória? A mesma de sempre. Aquela em que os clubes não querem ceder atletas às selecções nacionais e aquela em que as selecções nacionais não ressarcem os emblemas devidamente pela utilização de jogadores que a eles estão contratualmente vinculados.



Um (ainda) jornalista desportivo afirmou, nas páginas do seu jornal, que as polémicas no futebol eram positivas para os diários desportivos: permitiam-lhes vender mais. Uma visão pragmática mas que não deixa de corresponder a uma infeliz realidade. Depois dos problemas domésticos a que todo o Portugal pôde assistir, lá por fora o cenário não se afigura muito melhor. A escassos dias do início dos Jogos Olímpicos de Pequim, conflitos entre clubes e selecções continuam a pautar o dia-a-dia.

A estória? A mesma de sempre. Aquela em que os clubes não querem ceder atletas às selecções nacionais e aquela em que as selecções nacionais não ressarcem os emblemas devidamente pela utilização de jogadores que a eles estão contratualmente vinculados.

Na antecâmara de mais um compromisso olímpico em solo chinês, os últimos dias têm-se revestido de notícias que dão conta de proibições expressas dos clubes em que os seus assalariados enverguem a sua camisola nacional e, claro está, de algumas desobediências. Os casos das revoltas dos brasileiros Diego (Werder Bremen) e Rafinha (Schalke 04) vêm demonstrar o quão tépidas se encontram as ligações entre clubes e federações nacionais.

Convém pôr termo a todas estas picardias. Um entendimento é possível, desde que clubes e selecções cheguem a acordo, de uma vez por todas, acerca de todos os pontos que têm vindo a ser discutidos nos últimos anos. Sim, porque este é um conflito que - lamentamos informar os mais distraídos - já vem de longe e parece não ter fim à vista.

Qual o papel da FIFA e da Associação das Ligas Europeias de Futebol Profissional (EPFL) em todo este imbróglio? Estarão estes dois grandes pilares a trabalhar arduamente neste dossier? Ou será que as instâncias disciplinares desportivas como os Comités de Disciplina ou mesmo o próprio Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) podem já contar com os próximos anos cheios de processos para analisar e rever? Esperemos que não.

Até lá, o desejo de uns Jogos Olímpicos fantásticos.


quinta-feira, 24 de julho de 2008

SIDNEI, JORGE RIBEIRO E URRETA APRESENTADOS NO BENFICA



PATRÍCIA MARTINS


O Benfica apresentou hoje os mais recentes reforços. Os encarnados pagaram 5 milhões de euros por metade do passe de Sidnei, que assinou por cinco temporadas e com uma claúsula de rescisão de 25 milhões de euros.

O jogador mostrou-se satisfeito pela opção e exalta as qualidades do clube: "Estou muito contente. Jogar no Benfica é o concretizar de um sonho. É um grande clube, com uma grande torcida e espero ter sucesso".

Jorge Ribeiro também foi apresentado. O ex-Boavisteiro tem contrato de quatro temporadas e recorda a anterior paragem por reinos da águia: "É com grande entusiasmo que estou aqui no benfica, vou dar o meu melhor pelo clube onde fui formado".

Urreta, com apenas 18 anos, é mais um reforço e, confrontado com a possibilidade de ser cedido para empréstimo, acredita que pode ficar no plantel encarnado: "Estou tranquilo e quero dar o melhor pelo Benfica", admitiu o uruguaiu.


FONTE:

F.C. PORTO: "HULK" QUASE REFORÇO PARA O ATAQUE



DE SEU NOME GIVANILDO VIEIRA DE SOUSA, APELIDADO DE "HULK" PELO PORTE FÍSICO QUE APRESENTA E POR VESTIR A CAMISOLA VERDE DOS JAPONESES DO TOKYO VERDY. TEM 21 ANOS (FAZ 22 AMANHÃ) E É FORTE PROBABILIDADE PARA O ATAQUE DE JESUALDO.




JOSÉ PEDRO PINTO




Givanildo Vieira de Sousa, mais conhecido por "Hulk", é o alvo do F.C. Porto para reforçar o ataque às ordens de Jesualdo Ferreira. O avançado brasileiro, de 21 anos, alinha pelos japoneses do Tokyo Verdy e a direcção «azul-e-branca» já encetou negociações para a aquisição do passe do dianteiro, avaliado em quatro milhões de Euros, verba essa que os «dragões» podem ver um pouco mais reduzida na hora de acertar os últimos pormenores.


O jovem Givanildo mede 1,78m e pesa 68 kg mas essas características não impedem muitos adeptos nipónicos de o apelidarem de "Hulk": a juntar a um porte físico considerável, veste também de verde, tal e qual como a conhecida figura da banda desenhada. Quanto ao perfil de jogador, "Hulk" apresenta um currículo preenchido com golos (67 nas duas últimas temporadas no Japão) e destaca-se pela velocidade, potência de pé esquerdo e apetência para lances de bola parada (sobretudo livres directos).


Caso o negócio avance - as próximas horas conhecerão novos desenvolvimentos - Givanildo Vieira de Sousa pode ser apresentado aos sócios já no próximo sábado, na cerimónia de apresentação do plantel aos sócios, em jogo frente ao Celtic de Glasgow.





FONTES

quarta-feira, 23 de julho de 2008

BINYA PODE ESTAR A CAMINHO DE ESPANHA





ANDRÉ MATOS LEITE


O médio do Benfica Gilles Binya, jogador que a época passada esteve envolto em polémica pela agressão a Scott Brown, médio do Celtic de Glasgow, pode estar de partida para Espanha. Os “encarnados” estão neste momento com excesso de jogadores no meio-campo e Racing Santander e Málaga já revelaram o desejo de contar com o jogador, a título de empréstimo, durante a próxima temporada.

O Málaga já revelou o seu interesse no médio camaronês, mas António Tapia, treinador do clube espanhol, já disse que existem complicações negociais de última hora que tornam o negócio mais difícil.

Por terras lusitanas permanece o interesse do Vitória de Setúbal em conseguir o empréstimo do trinco encarnado. O treinador dos sadinos, Daúto Faquirá, já conhece Binya, jogador com quem trabalhou no Estrela da Amadora na época passada. O médio já então estava para ser emprestado, mas José António Camacho não quis prescindir do jogador na época 2007/08.




STOJKOVIC FORA DO EVERTON





PATRÍCIA MARTINS



Stojkovic estava no Everton a treinar à experiência durante uma semana, no entanto, ao fim de uma hora de treino, desapareceu sem dar explicações. Com esta atitude do guarda-redes o Everton desistiu dasua contratação.

O clube procura um substituto de Stefan Wessels e trouxe o guarda-redes Stojkovic, que pertence ao Sporting, à experiência durante uma semana para decidir se o contratava. A atitude inesperada do guardião ao abandonar o campo de treinos sem qualquer explicação levou a que o Everton anunciasse no site oficial que já não contam com Stojkovic: «Ele esteve no clube na quarta-feira mas saiu uma hora depois. Não deu qualquer explicação a ninguém e é muito provável que não se junte a nós. Disseram-nos que tinha um feitio complicado, mas isto surpreendeu-nos».


Ao que tudo indica o guarda-redes não gostou de treinar à experiência, acreditando que é um indicador de que ficaria no Everton como suplente. Stojkovic juntou-se agora à selecção olímpica da Sérvia, e comprometeu o empréstimo por um milhão de euros ao Everton. Continua com futuro indefinido, já que não entra nas contas dos leões para 2008/09 - com quem tem contrato até 2012.
FONTE:

terça-feira, 22 de julho de 2008

NOTA DO EDITOR


Por razões alheias à Equipa Gazeta do Futebol vemo-nos impossibilitados de continuar a editar, diariamente, o projecto de um noticiário radiofónico. Por força de problemas técnicos relativos ao upload de clips áudio directamente do site imeem.com, os nossos visitantes não podem ouvir, na íntegra, os noticiários, o que, de resto, foi perceptível nos dias de ontem e de hoje.


Desta forma, somos forçados a terminar esta iniciativa.


Contudo, e para compensar os visitantes que já esperavam ouvir, diariamente, os nossos noticiários, regressamos ao nosso habitual fluxo de informação online, até ao final de Julho.


Certos de que os nossos visitantes estarão cientes de que a falha é alheia à Gazeta do Futebol e de que este projecto continua a assumir a forma de um projecto de treino para futuros jornalistas, aqui ficam as nossas maiores desculpas.



O Editor,
José Pedro Pinto

sábado, 19 de julho de 2008

ATÉ AO FINAL DE JULHO: NOTICIÁRIO GAZETA DO FUTEBOL


Mais uma iniciativa da Gazeta do Futebol: a partir de segunda-feira e até ao final de Julho, ouça aqui as últimas notícias do mundo do futebol. Diariamente, às 18h em ponto, André Matos Leite e José Pedro Pinto trazem-lhe as novidades do desporto-rei num noticiário radiofónico.



NÃO PERCA!



NOTICIÁRIO GAZETA DO FUTEBOL
DIARIAMENTE, ÀS 18H
EDIÇÃO DE ANDRÉ MATOS LEITE E JOSÉ PEDRO PINTO



Após mais esta etapa, o projecto Gazeta do Futebol parte para umas merecidas férias durante o mês de Agosto. O regresso ao activo e ao convívio do mundo do futebol está marcado para o dia 1 de Setembro.




GAZETA DO FUTEBOL

EDITORIAL


A SILLY-SEASON DA APOSTA ALÉM-FRONTEIRAS



O estrangeiro continua a ser um destino de eleição para os dirigentes portugueses se refastelarem com um belo whisky, num hotel brasileiro, vendo as suas malas a encher com jogadores sem ponta de qualidade. Mas que, mesmo assim, continuam a chegar a Portugal. A aposta em atletas portugueses vem diminuindo, a pouco e pouco. Porquê?



O advento de uma nova época traz consigo, invariavelmente, um defeso agitado. O mercado de transferências de Verão abre as suas portas, religiosamente, a 1 de Julho de cada ano e os plantéis de vinte e quatro, vinte e cinco jogadores, começam a ganhar forma, esquema táctico e objectivos finais claros. Depois, junta-se a este rol de elementos a especulação.


Atletas dos mais variados pontos do planeta invadem primeiras páginas dos diários desportivos que saem para as bancas, com supostas transferências acertadas, contratos rubricados, passaporte e bilhete de avião numa mão e já a camisola do próximo clube na outra. No fim, metade deles acabam por rumar a outras paragens. Um paradigma que tem como protagonistas dirigentes, empresários e jornalistas. Lamenta-se o conluio com que muitas pseudo-aquisições são cozinhadas para especular sobre o valor do passe de um atleta, tentando subir esse mesmo valor para que o rival, deveras interessado na compra do atleta, se arrede da mesa de negociações. Esta situação acontece um pouco por todo o mundo do futebol.


Ainda assim, nem tudo no defeso de Verão, em Portugal, tem a ver com «cozinhados». As listas de reforços dos clubes nacionais engrossam em Junho, por transferência ou por mero contrato de empréstimo de uma época, listas essas em que vão prevalecendo os acordos além-fronteiras. O estrangeiro continua a ser um destino de eleição para os dirigentes portugueses se refastelarem com um belo whisky, num hotel brasileiro, vendo as suas malas a encher com jogadores sem ponta de qualidade. Mas que, mesmo assim, continuam a chegar a Portugal.


A aposta em atletas portugueses vem diminuindo, a pouco e pouco. Porquê? A qualidade de jogo nas divisões secundárias em Portugal será assim tão má que os clubes se vejam na obrigação de recorrer às divisões secundárias brasileiras para contratar jovens jogadores, em formação, para empréstimo a outros emblemas? Ainda assim, nem tudo no defeso de Verão, em Portugal, tem a ver com «cozinhados». Tem antes a ver com incompetência.


Aimar: apenas um parênteses. Cerca de um mês para assegurar o mago argentino, foi o tempo que levou Rui Costa para conseguir chegar ao capítulo final de mais uma novela de passes chorudos com empresários e chegadas gloriosas ao aeródromo de Tires à mistura. Luís Filipe Vieira disse, na RTP, que mais reforços se seguirão. A ver vamos se a demora será ainda mais prolongada para essas mesmas apresentações.


sexta-feira, 18 de julho de 2008

ESTA SEMANA, ESCREVO EU...


EM TEMPO DE POLÉMICAS, UM CUMPRIMENTO AOS ESTREANTES



Será este facto assim tão fenomenal, tão incrível para estar a ser falado na Gazeta do Futebol? Parece-me óbvio que sim. Em 22 anos vi muitos clubes na Primeira Liga, mas quase sempre mais do mesmo. Creio que raramente vi subir um clube que já não tivesse estado, muitas vezes na época anterior, na Primeira Divisão. Acho que ver sangue-novo é sempre positivo, acho que é mais um sinal de que o futebol nacional está cada vez mais competitivo.



ANDRÉ MATOS LEITE



Vivemos tempos conturbados no futebol português. Vivemos na dúvida de punições, de descidas de divisão, de pontos perdidos ou de entidades ilibadas. Com toda a controvérsia gerada em Portugal às vezes parece que será uma época de pesadelo aquela que se avizinha. No entanto, acho que há acontecimentos de louvar que farão cedo esquecer todas as polémicas que nos acompanham até ao começo da Liga Sagres, 2008/09.

Clube Desportivo Trofense. Um clube que, provavelmente, até hoje não era muito conhecido em terras lusitanas. Ainda há 16 anos, estava o Trofense nos escalões nacionais inferiores do desporto-rei português. Agora, está prestes a fazer a estreia no principal palco do futebol nacional. É de louvar o empenho que levou um clube a escalar, em apenas 16 anos, a montanha até ao topo das divisões nacionais.

Será este facto assim tão fenomenal, tão incrível para estar a ser falado na Gazeta do Futebol? Parece-me óbvio que sim. Em 22 anos vi muitos clubes na Primeira Liga, mas quase sempre mais do mesmo. Creio que raramente vi subir um clube que já não tivesse estado, muitas vezes na época anterior, na Primeira Divisão. Acho que ver sangue-novo é sempre positivo, acho que é mais um sinal de que o futebol nacional está cada vez mais competitivo. O Trofense é um clube que espero ver em acção, dos poucos que planeio ver ao vivo, um clube que espero (ainda que não o tenha visto jogar ainda) que consiga permanecer no topo do futebol português.

Esta época que passou trouxe algumas surpresas. Os suspeitos do costume para chegarem à Liga dos Campeões não foram os que atingiram a “Champions”. Benfica ficou pelo caminho e Guimarães vai à terceira pré-eliminatória. Isto não é importante (afinal ainda me lembro de ver o Boavista como campeão português nessa mesma prova), mas é importante o facto de me parecer que é um feito que os vimaranenses podem conseguir repetir já esta época. O Trofense subiu à Primeira Liga pela primeira vez na sua história. Espero sinceramente que 2008/09 nos traga mais surpresas agradáveis como esta, é isto que traz interesse ao futebol português, é isto que faz do futebol o desporto-rei, bem mais do que a eterna competição entre os “três grandes”.


AÍ ESTÁ O FIM DO APITO DOURADO



PEDRO ROCHA


Ninguém condenado. O caso "Apito Dourado" termina sem que nenhum dos acusados seja preso. Valentim Loureiro, Pinto de Sousa e José Luís Oliveira foram absolvidos pelo Tribunal de Gondomar dos crimes de corrupção. Os três homens acabaram por ser condenados a três anos de pena suspensa pelos crimes de abuso de poder.

Valentim Loureiro terá de renunciar ao cargo de Presidente da Câmara de Gondomar assim que a decisão do Tribunal transitar em julgado. O ex-presidente da Liga era acusado de 26 crimes por corrupção activa, sai com três anos e dois meses de pena suspensa por corrupção. Ainda assim, o major garantiu que vai recorrer da decisão do tribunal.

O juíz António Carneiro da Silva absolveu todos os árbitros envolvidos no processo: Valente Mendes, Sérgio Sedas e Ricardo Pinto. Também o vereador da Câmara de Gondomar, Castro Neves, saiu em liberdade. Na leitura do acórdão o juíz clarificou também que as escutas foram validadas para o processo.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

AIMAR NA LUZ: "VIM PARA UM DOS MAIORES CLUBES DO MUNDO"




PATRÍCIA MARTINS


Aimar foi hoje apresentado oficialmente no estádio da luz como o novo número 10 do Benfica. O jogador compareceu na sala de imprensa ao lado do director desportivo Rui Costa e confidenciou que este já lhe tinha prometido a mítica camisola 10: «Disse-me que me iam dar a camisola 10», revelou com um sorriso de cumplicidade com Rui Costa.

O jogador argentino assegurou estar em boa forma física e demonstrou toda a sua ambição em «ganhar muitos jogos e conquistar títulos». O há muito esperado reforço encarnado não se inibiu a tecer elogios à sua nova equipa: «Vim para o Benfica porque o Rui me convenceu, e também porque conhecia o treinador e a equipa técnica. Mas principalmente porque sei que é um dos maiores clubes do Mundo. E se já é lindo jogar num clube grande, jogar num dos maiores será ainda mais bonito», afirmou Pablo Aimar, notavelmente satisfeito.

O Benfica garantiu a totalidade dos direitos desportivos sobre Aimar, pagando 6,5 milhões de euros ao Saragoça. O contrato com o internacional argentino é de quatro épocas, existindo ainda uma cláusula de rescisão no valor de 20 milhões.

FONTE:

LITUÂNIA: COUCEIRO SELECCIONADOR... E TREINADOR




O TÉCNICO PORTUGUÊS VAI ORIENTAR A SELECÇÃO LITUANA MAS ACUMULA TAMBÉM FUNÇÕES COMO TREINADOR DO FBK KAUNAS, ACTUAL CAMPEÃO NACIONAL DAQUELE PAÍS.




JOSÉ PEDRO PINTO




José Couceiro é o novo seleccionador nacional da Lituânia e também o novo treinador do actual campeão nacional daquele país, o FBK Kaunas. Ambos os contratos assinados têm a validade de duas épocas, nas quais o técnico português irá acumular as duas funções. A Federação Lituana de Futebol (LFF) decidiu apostar na experiência de Couceiro como treinador mas também como dirigente para dar um outro rumo ao futebol nacional, após a sua passagem por clubes como Vit. Setúbal e F.C. Porto ou pelas selecções portuguesas de Sub-21 e Sub-20.


Enquanto seleccionador, o treinador português vai tentar apurar a Lituânia para a fase final do Mundial de 2010', a realizar na África do Sul - feito esse que não é exigido a José Couceiro. A missão afigura-se árdua, com selecções como França, Roménia, Sérvia, Áustria e Ilhas Faroe a fazerem parte do seu grupo de apuramento. O primeiro compromisso oficial da selecção lituana é já no próximo dia 20 de Julho, num particular frente à Moldávia, sendo que a campanha de apuramento para o Mundial começa a 6 de Setembro, com um embate frente à Roménia.


Quanto ao projecto no campeão lituano, o FBK Kaunas, a equipa encontra-se a disputar a 1ª pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões, tendo boas perspectivas de avançar para a próxima fase: goleou o Santa Coloma por 4-1, na 1ª Mão, e abrem-se as portas para um encontro com os escoceses do Glasgow Rangers na 2ª pré-eliminatória.




FONTES


quarta-feira, 16 de julho de 2008

QUEIROZ APRESENTADO JÁ SÓ PENSA NUM FUTURO DE EXCELÊNCIA PARA PORTUGAL





«A EXCELÊNCIA NÃO É UM PONTO TERMINAL, É UM HÁBITO». FOI ASSIM QUE QUEIROZ SE APRESENTOU COMO SELECCIONADOR PORTUGUÊS, PERSPECTIVANDO UM FUTURO BEM ESTRUTURADO PARA GARANTIR VITÓRIAS.



PATRÍCIA MARTINS



Carlos Queiroz foi hoje apresentado oficialmente como o novo seleccionador português. Na conferência de imprensa que marcou a data, Queiroz não quis falar do passado e apenas agradeceu a confiança depositada nele pela Federação Portuguesa de Futebol. Perspectivando já o futuro, o seleccionador diz que a primeira grande etapa é o apuramento para o Mundial 2010: «Daremos prioridade absoluta à selecção A. Temos doze pontos para conquistar nos próximos três meses, na qualificação para o Mundial 2010, é essa área que vamos dar prioridade desde o início é essa a primeira grande meta».

Estes dias iniciais no comando da Selecção Nacional vão servir para Carlos Queiroz definir a estrutura base desta nova etapa, a começar pela equipa técnica que será anunciada dentro de 15 dias, garantindo que há muitos nomes em aberto: «Existem muitas opções, o que posso dizer é que ninguém está excluído e ninguém está incluído».

Ainda acente no presente mas com um olhar sobre o futuro, o técnico não vai descurar todos as selecções: «No imediato, prometo pôr em prática de imediato toda a minha capacidade de análise e reflexão sobre o que existe e depois tomar as decisões que nos permitam continuar a progredir. Sem um período de análise e reflexão não faz sentido prometer medidas».

Queiroz contou com o apoio de muita gente para o seu regresso á selecção e garante que não quer desiludir: «Vi e senti o apoio de adeptos e da opinião da crítica, que genericamente me apoio neste regresso. Para eles, o meu reconhecimento e principalmente a obrigação e o sentido de responsabilidade de estar à altura do que esperam de mim. É tempo de prometer menos e fazer mais», concluiu.

Scolari não será esquecido neste novo rumo de Portugal e o seleccionador garante que vai trocar ideias com o actual treinador do Chelsea: «É minha obrigação colher toda a informação útil e disponível para que num curto espaço de tempo as minhas decisões sejam as mais apropriadas e correctas. Tenho a certeza que o ex-seleccionador nacional estará disponível, logo que possa, que não é fácil o barco que tem nas mãos. Eu tenho essa obrigação e ele terá essa simpatia.»
Abordou ainda a relação com os clubes e espera bom senso das duas partes: «Espero o mesmo sentido de responsabilidade e cooperação que de uma forma geral sempre existiu, pelo menos quando fui seleccionador só tenho palavras de agradecimento para todos os clubes. As regras estão definidas, há sentido de responsabilidade por todo o mundo ligado às selecções. Tudo o que puder deve ser feito, dentro do espírito de cooperação. É preciso ter algum bom senso», afirmou.

Gilberto Madaíl aproveitou a conferência de imprensa para garantir que nunca procurou qualquer outra opção para substituir Scolari e reforçou a felicidade em ter «o filho pródigo de regresso à casa-mãe».


FONTE:

terça-feira, 15 de julho de 2008

TAS DECIDIU: F.C. PORTO VAI À «CHAMPIONS»




NEGADO PROVIMENTO AOS RECURSOS DE S.L. BENFICA E VIT. GUIMARÃES. DECISÃO COLOCA F.C. PORTO NA ROTA DA LIGA DOS CAMPEÕES 2008/2009 E A UEFA JÁ CONFIRMOU A PRESENÇA DOS «DRAGÕES» NA PROVA.




JOSÉ PEDRO PINTO




O F.C. Porto vai mesmo participar na edição 2008/2009 da Liga dos Campeões. O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), com sede em Lausanne, na Suíça, negou provimento aos recursos da decisão da UEFA de incluir os «dragões» na prova máxima do futebol europeu interpostos por S.L. Benfica e Vit. Guimarães e confirmou um cenário que já se adivinhava: após a longa reunião de ontem, o TAS coloca o F.C. Porto na rota da liga milionária, decisão essa já aceite, de forma oficial, pela UEFA.


Em declarações aos jornalistas presentes em Lausanne, o secretário-geral do TAS, Mathieu Reeb, confirmou a rejeição dos recursos interpostos pelos «encarnados» e vimaranenses mas também referiu o facto de que o caso pode ainda não estar encerrado, deixando entender que uma eventual punição pode ainda ser uma realidade, proveniente do Comité de Controlo e Disciplina da UEFA: "Ainda não está terminado".


Ainda assim, certo é que o órgão que tutela o futebol europeu já ratificou a decisão do TAS. Num curto comunicado publicado no site da UEFA, pode ler-se que, após a decisão saída de Lausanne, volta tudo ao normal: "O caso fica exactamente como estava após a comunicação da UEFA de 16 de Junho de 2008, na sequência da decisão do Comité de Recursos. Isto significa que o FC Porto será admitido na UEFA Champions League de 2008/09. "


A mesma opinião foi já expressa por José Manuel Meirim. O especialista em Direito Desportivo considera que, a haver um castigo para os «dragões», esse nunca ocorrerá antes da época 2009/2010. "Para já, regressa tudo à primeira instância, ou seja, ao Comité de Disciplina e Controlo da UEFA. Há uma zona que pode ter repercussões práticas apenas na próxima época e não em 2008/2009", afirmou.



REACÇÕES

Dos três clubes envolvidos neste processo - F.C. Porto, S.L. Benfica e Vit. Guimarães - só os vimaranenses já tomaram uma posição oficial em relação às decisões tomadas pelo TAS. Em comunicado divulgado no site do clube, apenas é referido o facto de que o Vitória de Guimarães já foi informado da rejeição do recurso por si interposto mas abstém-se de fazer qualquer tipo de comentário, aguardando o normal desenrolar do processo.





FONTES

domingo, 13 de julho de 2008

CAMPANHA DA SELECÇÃO NACIONAL NO EURO 2008' EM DESTAQUE NO JPR



Numa parceria entre o programa 4º Árbitro, do JornalismoPortoRádio e a Gazeta do Futebol, aí está o rescaldo da campanha de Portugal no Euro 2008'.


Com os comentários de Bernardino Barros a cada jogo da equipa das «quinas» e com os sons registados pela Equipa Gazeta do Futebol, relembre a passagem da Selecção Nacional por terras helvéticas e austríacas.


Clique aqui para ouvir a edição especial do programa 4º Árbitro, numa produção da JPR com carimbo da Gazeta do Futebol.


.

sábado, 12 de julho de 2008

EDITORIAL


ESTRATÉGIA (S)



Batemos no fundo. Quando um órgão da importância do Conselho de Justiça, último degrau hierárquico de decisão, se deixa influenciar por pressões exteriores, temos todos o direito de pedir explicações e de duvidar da integridade moral dos seus elementos. Não só de Gonçalves Pereira; também dos restantes conselheiros. Porque a(s) estratégia(s) partiram de todos os lados.



«Déja vu». O triste episódio que abalou mais uma novela do futebol português e que tomou lugar na passada sexta-feira, tendo como cenário uma sede da Federação Portuguesa de Futebol envolta em tumulto, veio, uma vez mais, demonstrar o quão instáveis e tremidas se encontram as bases jurídicas deste desporto no nosso país. Infelizmente habituados a tais casos, todos os que se envolvem neste mundo cada vez mais regulado pelo interesse particular deste ou daquele clube já não se admiram. Ou, por outra, admiram-se: com o facto de essas bases ainda não terem entrado em colapso e provocado uma derrocada fatal do nosso futebol.


Os últimos dias fizeram subir à superfície o que muitos jornalistas apelidaram de “situação muito grave” e que terá ocorrido naquela sexta-feira. De facto, faltou seriedade, independência e competências específicas para se decidirem dois casos que determinariam o futuro do futebol em Portugal e, qui ça, no panorama internacional. E nenhum dos membros do actual CJ tomou isso em linha de conta. Imagine-se.


Batemos no fundo. Quando um órgão da importância do Conselho de Justiça, último degrau hierárquico de decisão, se deixa influenciar por pressões exteriores, temos todos o direito de pedir explicações e de duvidar da integridade moral dos seus elementos. Não só de Gonçalves Pereira; também dos restantes conselheiros. Porque a(s) estratégia(s) partiram de todos os lados.


O que nos reservam os próximos dias, semanas, meses, anos? Boavista e Jorge Nuno Pinto da Costa já avançaram com providências cautelares junto de tribunais administrativos para evitar a ratificação das decisões saídas do CJ. O próximo episódio de toda esta novela pode muito bem passar pela perda do estatuto de utilidade pública concedido à Federação Portuguesa de Futebol e à Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Mais: as sanções «uefeiras» ao nível de clubes e selecções nacionais podem avançar caso todo este imbróglio não seja clarificado o mais rapidamente possível.


Aguarda-se com ansiedade o parecer de Diogo Freitas do Amaral. Para que tudo seja clarificado e para que as decisões – sejam elas quais forem – possam ser tomadas. Definitivamente e para bem do futebol português.


sexta-feira, 11 de julho de 2008

HABEMUS SELECCIONADOR


CARLOS QUEIROZ É O NOVO SELECCIONADOR NACIONAL. A APRESENTAÇÃO DO EX-ADJUNTO DE FERGUSON FICA PARA QUARTA-FEIRA. O CONTRATO TEM A DURAÇÃO DE QUATRO ANOS E A ESTREIA ESTÁ MARCADA PARA O DIA 20 DE AGOSTO FRENTE ÀS ILHAS FAROÉ.



PEDRO ROCHA



É oficial. Carlos Queiroz regressa à selecção nacional passados catorze anos da primeira passagem. O contrato do português dura até ao Euro-2012. A apresentação do treinador está marcada para a próxima quarta-feira na sede do organismo responsável pelo futebol. O anúncio da contratação surgiu num comunicado emitido pelo site da federação portuguesa.

No comunicado, Gilberto Madaíl, presidente da FPF, explicou os motivos da escolha do novo treinador "é uma referência de topo entre os técnicos portugueses e foi a minha primeira opção para ocupar o cargo de Seleccionador Nacional". Também Carlos Queiroz afirmou sentir-se "orgulhoso e honrado por poder voltar a servir o país. É um desafio muito especial e um cargo que qualquer profissional ambiciona".

No mesmo comunicado, a Federação tratou de esclarecer que nenhuma outra entidade para além de Manchester e FPF interferiram nas negociações.

STOJKOVIC PODE RUMAR AO EVERTON





ANDRÉ MATOS LEITE


O guardião sérvio Stojkovic, actualmente jogador do Sporting, vai treinar à experiência no Everton e pode mesmo estar de partida para o clube inglês. O guarda-redes foi dispensado hoje dos treinos dos “leões”, alegadamente para se juntar à selecção sérvia que vai participar nos Jogos Olímpicos de Pequim, mas, segundo o seu empresário, a viagem teve por objectivo tratar da partida para Inglaterra visto Stojkovic estar com dificuldades em obter o visto.

Embora vá treinar no Everton, ainda não está confirmado que o guardião leonino se transfira para esse clube. Tudo depende da decisão do treinador David Moyes. Em caso da realização da transferência, tanto pode acontecer por empréstimo com opção de compra no final do mesmo ou a título definitivo.

Stojkovic chegou ao Sporting no início da época passada, começou como titular, mas perdeu cedo o cargo para Rui Patrício. Stojkovic mostrou o seu desagrado publicamente, o que levou a que Paulo Bento e o guardião sérvio entrassem em rota de colisão.



Fontes


MaisFutebol

Record

ESTA SEMANA, ESCREVO EU...

DECO: DE BESTIAL A BESTA?



Deco precisa de quem acredite no seu já mostrado potencial e de técnicos que consigam lidar com as suas características. Scolari, pelo trabalho desenvolvido na equipa das quinas, sabe.




PATRÍCIA MARTINS





Deco tem vivido dias, no mínimo, controversos. Aquele que ficou conhecido como mágico no Dragão e foi para Barcelona em maré de apoteose conheceu, nos últimos dois anos, um lado menos bom da fama no futebol.

As dúvidas lançadas sobre ele e as más prestações que superiores da Catalunha lhe apontavam levaram à sua saída do clube e a por em causa a convocatória para o Euro-2008 na selecção portuguesa. Mas Deco não desiludiu Scolari e realizou um campeonato da Europa onde espalhou magia nos relvados suíços. Anderson Luís de Souza ficou mesmo entre os 23 jogadores mais votados para o melhor onze eleito pela Fifa neste Europeu.

A saída do Barcelona era inevitável, mas aconteceu com uma proposta do Chelsea, clube dirigido por Scolari esta época, que pagou ao Barça 10 milhões. O presidente do Barcelona, Laporta, insiste que foi um bom negócio insinuando que Deco nem isso valia. Só o tempo o provará, mas aquilo em que a maioria crê é que será, efectivamente, um bom negócio… mas para o Chelsea!

Deco precisa de quem acredite no seu já mostrado potencial e de técnicos que consigam lidar com as suas características. Scolari, pelo trabalho desenvolvido na equipa das quinas, sabe. Agora, resta que a nova época mostre Deco bem adaptado a terras de sua majestade e a satisfazer as exigências dos apaixonados adeptos ingleses.

Neste jogo entre espanhóis e ingleses… serão os “blues” que sairão a ganhar ou Laporta provará que tinha razão?

quinta-feira, 10 de julho de 2008

RONALDO E MANCHESTER REAGEM A DECLARAÇÕES DE BLATTER




PATRÍCIA MARTINS



Cristiano Ronaldo falou à TVI sobre as declarações de Joseph Blatter e garante que concorda com o presidente da FIFA: «Concordo com as declarações de Blatter. Aquilo que ele disse está certo». No que diz respeito à possível transferência para o Real Madrid, o internacional português garante que «não há acordo nenhum»: «Há que esperar pelos próximos dias para ver o que se vai passar. Não posso dizer mais nada. Já disse o que quero» e deixou o desejo de que tudo se resolva «o mais rapidamente possível».


O Manchester United reagiu mal à intromissão de Blatter no assunto da transferência de Ronaldo: «Todos os nossos jogadores, como nos outros clubes, têm contratos após uma negociação aberta e livre, a maior parte deles após aconselhamento dos agentes FIFA. Muitos desses jogadores, na maior parte das vezes, têm longas e bem sucedidas passagens pelo clube.»


No que diz respeito à intervenção cirúrgica que realizou recentemente, Cristiano Ronaldo conta deixar brevemente as muletas. Já voltar aos treinos com bola só daqui a dois meses: «Estou optimista. Tem corrido bem, tenho feito os tratamentos. Está tudo a correr bem», garantiu.



FONTE:




INTERNACIONAL: RONALDO APOIADO POR BLATTER




O PRESIDENTE DA FIFA ESTÁ AO LADO DO CRAQUE PORTUGUÊS QUANTO AO SEU DESEJO DE SAIR PARA O REAL MADRID E INSURGE-SE CONTRA O QUE DENOMINA DE "ESCRAVATURA" DE JOGADORES DE FUTEBOL.



JOSÉ PEDRO PINTO



Joseph Blatter, presidente da FIFA, apoia Cristiano Ronaldo no seu desejo de se mudar para Madrid. O líder máximo do futebol mundial ataca duramente o Manchester United por não deixar sair o jogador português para o Real Madrid, sendo essa a sua vontade, e insurge-se contra os contratos de longa duração e elevadas cláusulas de rescisão como forma de os clubes conseguirem segurar os atletas mais importantes.


Para Blatter, a vontade de Cristiano Ronaldo deve ser levada em conta pelo campeão inglês porque "se o jogador quer jogar noutro lugar, deve ser encontrada uma solução, porque se ele está num clube onde não se sente confortável, então isso não é bom nem para o jogador nem para o clube". O presidente da FIFA expressou também a sua solidariedade para com Ronaldo, apelando ao Manchester United um diálogo com o atleta e com o Real Madrid: "Como presidente da FIFA, estou solidário com Ronaldo, absolutamente".


Na base da tomada de posição de Sepp Blatter está o facto de a lei Bosman ter recolhido, da parte dos clubes, pouca aceitação, levando-os a acordar, com os jogadores, o estabelecimento de contratos de longa duração e cláusulas de rescisão elevadas. "A lei Bosman (que abriu portas á livre circulação de jogadores na União Europeia) fez os clubes assinar contratos de longa duração, de tal forma que quando o jogador quer mudar não tem outra solução que não cumprir os anos de contrato que lhe restam", afirmou o presidente da FIFA, indo mais longe na sua argumentação e afirmando que estamos perante uma forma de "escravatura moderna": "No futebol há demasiada «escravatura moderna», transferindo e comprando jogadores aqui e ali, e colocando-os num determinado sítio. Mas estamos a tentar intervir nesse tipo de casos".




FONTES




quarta-feira, 9 de julho de 2008

APITO FINAL: CAOS NO FUTEBOL PORTUGUÊS AINDA NÃO ACABOU





ANDRÉ MATOS LEITE


Gonçalves Pereira, presidente do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, interpôs duas providências cautelares para suspender as decisões dos cinco membros do CJ da FPF. O anúncio foi feito hoje em conferência de imprensa. Relembre-se que, na última sexta-feira, cinco conselheiros do CJ confirmaram as decisões do caso “Apito Final” relativas aos castigos a aplicar ao Boavista e ao presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa, após Gonçalves Pereira ter abandonado a reunião, dando-a por terminada.

O presidente do CJ afirma que as decisões tomadas nessa reunião, pelos cinco conselheiros, são nulas ou mesmo ilegais e, como tal, entregou as providências cautelares no Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto. Gonçalves Pereira considera que a confirmação dos castigos, realizada pelos cinco conselheiros, foi feita num “simulacro de continuação da reunião” o que invalida essa mesma confirmação.

Gilberto Madaíl, Presidente da FPF, convidou Diogo Freitas do Amaral para conduzir o processo de averiguações ao sucedido na reunião do CJ, convite que o antigo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros aceitou.


Fontes

TREZEGUET ABANDONA SELECÇÃO FRANCESA



PATRÍCIA MARTINS



Trezeguet anunciou oficialmente o abandono à selecção Francesa. Os motivos apresentados foram a má prestação dos Franceses no último europeu e, acima de tudo, a continuidade de Domenech como seleccionador: «O Domecenh fica e eu saio».

O jogador garantiu que não volta atrás na sua decisão e assume o adeus definitivo a França: «O mau Europeu e a confirmação da permanência de Domenech levam-me a esta decisão irrevogável. Vejo-me no futebol, não me vejo na França. Os Europeus têm sido negativos, mas o pior foi mesmo a confirmação de Domenech. Neste momento, as decisões são mais politicas e não respeitam a opinião pública que me era favorável», disse o avançado francês.

Já no que diz respeito à Juventus, Trezeguet acredita que a próxima época seja melhor: «Se chegámos ao terceiro lugar é porque os outros tiveram algo mais e nos últimos anos fomos apenas uma vez à final europeia. Para ganhar algo é preciso dar uma salto qualitativo. O clube ainda está a trabalhar para esse objectivo e estamos todos confiantes», concluiu o jogador.


FONTE:

terça-feira, 8 de julho de 2008

VALE E AZEVEDO DETIDO EM LONDRES



A POLÍCIA INGLESA EXERCEU O MANDADO DE CAPTURA EUROPEU. O ANTIGO PRESIDENTE DO S.L. BENFICA FOI OUVIDO, JÁ ESTÁ EM CASA, MAS DEVE MESMO SER PRESENTE A TRIBUNAL AINDA HOJE.




JOSÉ PEDRO PINTO




Vale e Azevedo foi hoje detido, em Londres. As autoridades britânicas exerceram o mandado de captura europeu e o antigo presidente do S.L. Benfica apresentou-se na esquadra de polícia de Belgravia para prestar declarações. Embora já tenha regressado a casa, na capital inglesa, tudo indica que será presente ao Tribunal de Westminster ainda esta tarde.


O mandado foi cumprido por uma divisão de extradição da polícia inglesa que terá combinado uma hora específica com João Vale e Azevedo para este se apresentar às autoridades competentes e prestar as declarações requeridas. O ex-presidente dos «encarnados» já regressou a casa, aguardando agora para se apresentar ao Tribunal de Westminster.


Recorde-se que João Vale e Azevedo está acusado de três crimes de peculato, falsificação de documentos, abuso de confiança e ainda branqueamento de capitais, ainda decorrentes da sua passagem pela Direcção do S.L. Benfica, e que, há cerca de duas semanas, afirmou à comunicação social que não viajaria para Portugal para se entregar às autoridades portuguesas.



FONTES




LAMPARD FICA NO CHELSEA


PEDRO ROCHA

O novo clube de Scolari confirmou, esta manhã, que Lampard não está à venda. Num comunicado oficial, os ingleses confirmam que houve uma aproximação por parte do Inter (sem proposta concreta).
A essa aproximação do clube de Mourinho, o Chelsea respondeu que o capitão Frank Lampard é inegociável.

Scolari não quer perder o jogador mais influente dos últimos anos no clube londrino.
O jogador de 30 anos chegou ao Chelsea na época 2001-2002 vindo do West Ham. Rapidamente se tornou um dos jogadores mais queridos pelos adeptos do Chelsea. Outro factor que leva Scolari a não deixar sair o jogador é o facto deste nas últimas quatro épocas ter feito sempre mais de quarenta jogos por ano.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

LIGA SAGRES: CAMPEONATO (QUASE) DEFINIDO



ANDRÉ MATOS LEITE

JOSÉ PEDRO PINTO



Realizou-se hoje, na Alfândega do Porto, o sorteio para a edição 2008/09 da Primeira Liga portuguesa, agora com a denominação de Liga Sagres. O sorteio foi marcado pela incerteza da participação do Boavista (está dependente da decisão da FPF) e pela sorte que ditou que os confrontos entre os três grandes estejam concluídos nas cinco primeiras jornadas.

Nos momentos que antecederam o sorteio, houve espaço para discursos dos dois principais reponsáveis da Sagres desta parceria com a Liga de Clubes. No entanto, o discurso que os antecedeu, o de Hermínio Loureiro, era o que mais atenção reunia. Esperava-se que o presidente da Liga de Clubes desfizesse alguma da polémica relativamente às repercussões do caso “Apito Final”, processo cujas ondas ainda não pararam de afectar o futebol nacional, mas Hermínio Loureiro preferiu focar o nascimento da Liga Sagres caracterizando-a como um projecto “com ambição, com raça, com talento”.

No sorteio não esteve presente o F.C. Porto, emblema que pode ser afectado pela decisão da FPF sobre os recursos do caso “Apito Final”. Embora o clube do «dragão» não esteja preocupado com as repercussões a nível nacional (só o seu presidente, Pinto da Costa, recorreu), é possível que uma decisão desfavorável venha a implicar a exclusão da Liga dos Campeões. Já em relação ao Boavista, o presidente Álvaro Braga Júnior fez questão de estar presente no sorteio. O clube do Bessa está em risco de descida de divisão caso o seu recurso no processo “Apito Final” não tenha sucesso. Por isso mesmo, a nome da «pantera» apareceu com asterisco no sorteio. Quer isto dizer que caso se confirme a descida de divisão do Boavista, o seu lugar será ocupado por Paços de Ferreira.

Relativamente aos jogos da época 2008/09, na 1ª jornada F.C. Porto e Sporting jogam em casa contra, respectivamente, Belenenses e Trofense. Já o Benfica desloca-se ao terreno do Rio Ave. Em relação aos clássicos entre os três grandes, vão terminar cedo os embates entre os eternos candidatos ao título. Benfica e Porto enfrentam-se à 2ª jornada, Benfica e Sporting na 4ª jornada e Sporting e Porto na 5ª jornada fecham os embates entre os «grandes». Caso o Boavista permaneça na primeira, o «dérbi» da cidade do Porto será à 4ª jornada com a visita da «pantera» ao Dragão. O duelo entre Guimarães e Boavista será à 9ª jornada. Já o «dérbi» minhoto disputa-se a 5 de Outubro na 5ª jornada com o Vit. Guimarães a receber o S.C. Braga. À 11ª jornada dá-se o Guimarães-Leixões. O «dérbi» da Madeira será na jornada sete com o Marítimo-Nacional. De assinalar, também, que o encontro entre os dois recentemente promovidos, Trofense e Rio ave, será na 10ª jornada.



1ª Jornada – 24 de Agosto de 2008

Estrela da Amadora – Académica
Vitória de Guimarães – Vitória de Setúbal
Naval – Marítimo
Leixões – Nacional
Sporting – Trofense
Boavista – Braga
Porto – Belenenses
Rio Ave – Benfica




REACÇÕES AO SORTEIO



Reportagem Sorteio Liga Sagres.mp3 - Gazeta do Futebol


sábado, 5 de julho de 2008

EDITORIAL


AINDA O EURO 2008:
MAIS IMPARCIALIDADE, POR FAVOR


O ponto 1 do Código Deontológico dos Jornalistas Portugueses indica que “o jornalista deve relatar os factos com rigor e exactidão e interpretá-los com honestidade. (…) A distinção entre notícia e opinião deve ficar bem clara aos olhos do público”. Faltou uma grande dose de imparcialidade a muitos dos profissionais portugueses presentes em Viena.



A final do Euro 2008 viu subir ao relvado do Ernst Happel, em Viena, as duas nações do futebol que mereceram, por força de um desfecho positivo nas partidas anteriores, o acesso a uma partida em que o título de melhor selecção da Europa seria atribuído. Os 90’ regulamentares trouxeram a vitória a Espanha e Casillas, capitão da turma orientada por Aragonés, acabou por erguer o troféu. Até aqui, tudo bem, tudo normal.

Contudo, o que se viu da parte de muitos jornalistas portugueses, durante esta mesma final, foi uma clara violação dos princípios éticos e deontológicos mais nobres da classe, com a tomada de um partido – o espanhol – pela simples razão de que o adversário era tão-só a Alemanha, que havia eliminado Portugal nos quartos-de-final.

Sejamos concretos: o ponto 1 do Código Deontológico dos Jornalistas Portugueses indica que “o jornalista deve relatar os factos com rigor e exactidão e interpretá-los com honestidade. (…) A distinção entre notícia e opinião deve ficar bem clara aos olhos do público”. Faltou uma grande dose de imparcialidade a muitos dos profissionais portugueses presentes em Viena.

É inaceitável que se tome um partido, durante a realização de um trabalho jornalístico de âmbito desportivo. A única excepção à regra, bem sustentada, passa-se aquando dos jogos da Selecção Portuguesa (e, eventualmente, durante a presença de equipas portuguesas em competições europeias), nunca esquecendo os critérios de seriedade e honestidade que regem a relação dos media com o público. É tão simples quanto isso.

O que se viu, em muitos dos trabalhos realizados por muitos jornalistas portugueses, foi uma clara deturpação de certos acontecimentos. Falou-se de “arrogância alemã” quando os adeptos germânicos abandonavam, cabisbaixos, o estádio, após a partida. Pudera. Tinham perdido. Foi clara, durante todo o jogo, uma tendência para elevar o futebol espanhol e para denegrir a estratégia alemã. Tudo porque os germânicos já tinham atirado com Portugal para fora do Europeu.

Lamentam-se estas atitudes. Lamenta-se o facto de que todos os portugueses foram mal informados, antes, durante e após a final do Euro 2008, com indicações parciais de jornalistas com experiência a mais para cometerem tais erros. Por vezes, o estatuto faz esquecer a responsabilidade social do profissional de um órgão de comunicação social. Não devia.


APITO FINAL: CJ EM CONFLITO NÃO DELIBERA SOBRE RECURSOS



OS RECURSOS DE BOAVISTA E PINTO DA COSTA NÃO FORAM DELIBERADOS. À 1H00M DA MADRUGADA, A SICNOTÍCIAS ADIANTOU A INFORMAÇÃO DO CANCELAMENTO, AO FIM DA TARDE, DA REUNIÃO DO CJ, SEM RESOLUÇÃO FINAL DOS CASOS DE RECURSO PENDENTES.



JOSÉ PEDRO PINTO




Não há decisões finais do Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) no que concerne ao processo «Apito Final». A SICNOTÍCIAS acabou de adiantar a informação de que a reunião do CJ foi cancelada ainda ao fim da tarde desta sexta-feira, sem decisões, e com um clima tenso. Em causa a participação do conselheiro João Abreu na votação dos recursos, contestada tanto pelo Boavista como por Jorge Nuno Pinto da Costa.


Essa mesma situação obrigou Gonçalves Pereira, presidente do CJ da FPF, a cancelar o encontro, na medida em que João Abreu não atendeu ao pedido do líder deste órgão de se auto-excluir da votação. Recorde-se que João Abreu foi o relator do caso F.C. Porto – Est. Amadora, o que provocou o protesto tanto de Boavista como de Pinto da Costa, alegando ambas as partes incompatibilidade do também perito da Comissão do Estatuto, da Inscrição e Transferência de Jogadores do Sindicato de Jogadores e exigindo a sua escusa da análise do processo.


Dessa forma, e inviabilizada a reunião por falta de condições para as deliberações mais importantes da ordem de trabalhos (o que constará da acta), Gonçalves Pereira optou por finalizar o encontro, sentindo-se desautorizado, e abandonou as instalações da FPF por volta das 20h. Os restantes elementos (pelo menos cinco dos sete elementos que compõem o órgão) permaneceram na sede da FPF, fora do âmbito da reunião do CJ, pelo menos até à hora do fecho da edição desta notícia.


Os pontos principais da ordem de trabalhos da reunião do CJ para o dia de hoje, que começou às 16h, prendiam-se com os recursos já referidos de Boavista e Pinto da Costa, mas esses mesmos casos só começaram a ser deliberados por volta das 23h, logo a seguir a uma breve pausa para jantar por parte dos membros do órgão. Até essa hora, já tardia e que adivinhava uma noite longa na sede da FPF, em Lisboa, o CJ, já sem o seu presidente, optou por deliberar sobre outros casos que também foram trazidos à ordem de trabalhos: um protesto apresentado pela Associação São Pedro da Cova e mais três recursos (referentes ao júnior do Sporting, André Martins, ao antigo árbitro de 1ª Categoria João Vilas-Boas e ao atleta de futsal do Belenenses, Pedro Cary).


O apronto desta reunião, que acabou sem decisões e com muita tensão à mistura, tinha começado às 16h. Duas horas depois, por volta das 18h, o encontro chegou ao seu fim, sem o presidente do CJ e sem sustento legal para a sua prossecução. Desconhece-se, ainda, se outra reunião terá sido agendada para, num futuro próximo, se poder deliberar sobre os recursos em causa o que, no caso do clube do Bessa, faz colocar em suspenso a homologação dos campeonatos profissionais de futebol relativos à época 2007/2008.



sexta-feira, 4 de julho de 2008

ESTA SEMANA, ESCREVO EU...




E AÍ ESTÁ O DEFESO!




Rochemback, Postiga e Caneira conhecem bem o campeonato português e têm vontade de triunfar. Já o Benfica, com Rui Costa no leme, parece apostar numa política diferente no sentido em que o maestro quer o plantel fechado antes do início dos treinos no Seixal (o que parece díficil). De resto, Martins pode ser uma boa aposta, Balboa parece bom jogador mas veio demasiado inflacionado.




PEDRO ROCHA



Terminado o campeonato europeu eis que chegou a hora do defeso. Os jornais desportivos apresentam a cada dia uma dezena de novos jogadores para cada clube. No fim, só um quinto desses jogadores acaba no destino previsto.


Este ano não é excepção. Porto, Sporting e Benfica aparecem todos os dias ligados a novas contratações que depois não fazem qualquer sentido. No meio de tanta asneirada, obviamente que a imprensa desportiva acaba por acertar em alguns nomes (por mero acaso?). Às vezes, penso sobre este assunto. Efectivamente, onde vão os jornalistas buscar uma lista de jogadores tão grande? Quem serão as fontes (se é que existem) que tão mal informam? Depois, reparo que, caso não existisse um defeso agitado, provavelmente os jornais desportivos iriam ter somente vinte páginas, em vez das actuais quarenta e oito, o que seria uma grande perda material.


Deixando-me de reflexões, passo agora para as contratações certas. Os três grandes já se reforçaram e com nomes senão sonantes, polémicos. O Sporting foi buscar Postiga ao Porto, os dragões contrataram Rodriguez e as águias ficaram com C. Martins. Três jogadores que mexeram com o mercado entre os grandes. Todos tiveram um passado recente com outro grande. Ora, esta agitação contribui, a meu ver, para o aumento da emoção no campeonato. Desde que com normas de respeito, sou um grande defensor de trocas entre os grandes. Afinal, no nosso campeonato, fazem todo o sentido. A emoção aumenta obviamente. Que gozo não dará a um adepto leonino ver H. Postiga a marcar ao Porto (por exemplo)?


Num sentido amplo nota-se uma tendência diferente de contratações, exceptuano o tri-campeão. A equipa de Jesualdo Ferreira parece trabalhar para conseguir inscrever a equipa no campeonato argentino (à conjuntura passada juntaram-se Tomás Costa e Benítez, para já). Já o Sporting parece apostar na experiência. Uma mudança face ao passado recente. Rochemback, Postiga e Caneira conhecem bem o campeonato português e têm vontade de triunfar. Já o Benfica, com Rui Costa no leme parece apostar numa política diferente no sentido em que o maestro quer o plantel fechado antes do início dos treinos no Seixal (o que parece díficil). De resto, Martins pode ser uma boa aposta, Balboa parece bom jogador mas veio demasiado inflacionado. Pelo começo, parece-me que este campeonato, pelo menos, mais equilibrado vai ser (não era complicado).


O Futuro dirá o resto.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

INTERNACIONAL: DOMENECH CONTINUA



ANÚNCIO JÁ FOI FEITO PELA FEDERAÇÃO FRANCESA DE FUTEBOL (FFF). O TREINADOR VIU O SEU VÍNCULO ESTENDIDO ATÉ 2010, MAS SOB UMA SÉRIE DE CONDICIONANTES.



JOSÉ PEDRO PINTO



Raymond Domenech vai continuar a ser o Seleccionador nacional francês. Após a pobre campanha realizada pelos gauleses no Euro 2008 e depois da contestação ao próprio Domenech, a direcção da Federação Francesa de Futebol decidiu manter o treinador à frente dos destinos da França na caminhada para o Mundial de 2010, a realizar-se na África do Sul. No entanto, há certas condições impostas pelo líder federativo, Jean-Pierre Escalettes, para a permanência de Domenech.


Após a saída francesa do Euro 2008, o Seleccionador reuniu-se com a direcção da FFF, altura em que terá admitido os erros que redundaram no fracasso e em que terá redefinido, juntamente com o elenco federativo, toda a sua actuação.


Face ao sucedido, a direcção da FFF decidiu, por maioria absoluta (18 votos a favor da continuidade em 19 possíveis), a continuidade de Domenech, não obstante o facto de que o papel exercido até agora pelo treinador será ligeiramente alterado: as tarefas do Seleccionador cingem-se às competências desportivas, sendo que a logística (até ao Euro 2008 da competência de Domenech) será assegurada por um secretário-geral designado para o efeito.


O Presidente da FFF, Jean-Pierre Escalettes, considerou o Euro 2008 como um "fracasso completo" e que Domenech terá agora que provar o seu valor: "Tem de apresentar resultados e mostrar que a atitude da equipa se alterou".


Se as críticas têm sido parte integrante da vida de Raymond Domenech enquanto Seleccionador gaulês, com a opinião pública a pedir a sua dispensa, certo é também o apoio de grandes figuras do futebol francês à sua continuidade, como Patrick Vieira ou Michel Platini, actual Presidente da UEFA.





FONTES